WebRadio

Central de Mídia

Seção em Podcast

Tempo de Refletir

4 de janeiro de 2018

Luz e salvação

TEMPO DE REFLETIR 1465 – 4 de janeiro de 2018 “O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei medo? O Senhor é a fortaleza da minha vida; a quem temerei?” (Salmo 27:1). Ligou para mim um empresário que atravessava seu pior momento financeiro. Nada dava […]
3 de janeiro de 2018

A estrada do passado ao futuro

TEMPO DE REFLETIR 1464 – 3 de janeiro de 2018 “O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do Seu nome” (Salmo 23:1-3). Deus está […]
2 de janeiro de 2018

A utilidade da tentação

TEMPO DE REFLETIR 1463 – 2 de janeiro de 2018 “E não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal [pois Teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém]” (Mateus 6:13). Um dia Roberto recebeu instruções definidas de sua mãe para não ir nadar no […]
1 de janeiro de 2018

Primeiro a luz

TEMPO DE REFLETIR 1462 – 1 de janeiro de 2018 “Disse Deus: Haja luz, e ouve luz. Deus viu que a luz era boa, e separou a luz das trevas” (Gênesis 1:3,4). Um mar de pessoas aglomeradas. De repente começa a contagem regressiva: 10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, […]
31 de dezembro de 2017

Segredos para perdoar

TEMPO DE REFLETIR 1461 – 31 de dezembro de 2017 “Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?” “Aquele que teve misericórdia dele”, respondeu o perito na lei. Jesus lhe disse: “Vá e faça da mesma forma” (Lucas 10:36 e 37, […]
30 de dezembro de 2017

Adeus à graça barata!

TEMPO DE REFLETIR 1460 – 30 de dezembro de 2017 “Perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a todo o que nos deve” (Lucas 11:4). Talvez a palavra mais importante na versão de Mateus, da Oração do Senhor, seja a palavra “como”. Pedimos a Deus que nos perdoe assim […]
29 de dezembro de 2017

É possível perdoar!

TEMPO DE REFLETIR 1459 – 29 de dezembro de 2017 “E é assim também que Davi declara ser bem-aventurado o homem a quem Deus atribui justiça, independentemente de obras: Bem-aventurados aqueles cujas iniquidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos; bem-aventurado o homem a quem o Senhor jamais imputará pecado” […]