WebRadio

Central de Mídia

Tens visto a bondade de Deus?


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR 1898 – 13 de março de 2019

“Eu creio que verei a bondade do Senhor na terra dos viventes” (Salmo 27:13).

Os escritores da poesia lírica usam o bisturi de palavras para expor sua alma. Permitem-nos ver a nós mesmos no que eles experimentam. Captam os sentimentos comuns da humanidade, ampliando-os e levando você a partilhar da fome, temor, admiração, beleza, amor.

Davi, talvez o maior lírico que já existiu, escreveu a maior parte da sua poesia enquanto fugia de Saul ou se escondia dos saqueadores filisteus. Algumas provieram de amargos pesares por seus pecados e erros. Outras se elevavam com alegres cânticos de vitória e adoração.

Sempre sua busca do “eu”, “me” e “meu” estende a mão a Deus. Para cada experiência ele pergunta pelo vínculo divino que expressará sua fé. Nenhuma circunstância jaz fora de de sua fé ou além do alcance de Deus.

A natureza sensível de Davi aumentava sua percepção acerca da enormidade do pecado e do mal. Percebia como homens maus afrontavam seu Senhor. Deus via o mal e o tomava em consideração. Ele então tomava medidas para estender Seu nome, Seu povo e Seus propósitos entre as nações. Quando Davi faltava com Deus isto rasgava o seu coração e seguia-se amargo remorso. Quando seus exércitos venciam, ou ele escapava de uma emboscada, um cântico derramava o seu louvor.

Às vezes as coisas saiam mal. O mal parecia ser o vitorioso. Pessoas viciadas tinham seu dia de jactância. Sentia-se capturado pelas forças da impiedade que avançavam, e clamava a Deus para que Se lembrasse dele.

Quando Israel vencia ele procurava formosos e conhecidos quadros verbais da Natureza e da sociedade pastoril de sua juventude. Sua autoanálise poética nos permite ver mais da pessoa real que está por trás das palavras do que qualquer outro escritor da Bíblia.

Com otimismo total, ele olhava ao futuro para os bons feitos de Deus. Quando você matar o monstruoso Golias com uma pedra lisa, poderá esperar grandes coisas do seu Deus. Não era Davi o desfalecimento na mastigação da derrota. Não era para ele o luxo do desespero. Deus não o havia abandonado, nem ele abandonaria a Deus.

A influência maligna do desencorajamento nunca se apoderava dele. Como todos os verdadeiros lideres ele encarava o futuro com otimismo. Uma só vitória com a presença divina sobrepujava vinte derrotas.

Reflita sobre isso no dia de hoje e ore comigo agora:

Pai, seu creio que verei a Tua bondade em todos os dias da minha vida. É por isso que eu entrego a Ti meu coração, meu pensamento, o meu corpo – a minha vida. Tome conta de todas as coisas, Pai. Em nome de Jesus, amém!


-> Narração: Amilton Menezes


Saiba como receber as mensagens diárias do Tempo de Refletir:
-> No celular, instale o aplicativo MANAH (Android e iOS).
-> Para ver/ouvir no YouTube, inscreva-se neste Canal: YouTube.Com/AmiltonMenezes7
-> Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 99893 2056 e mande um recadinho pedindo os áudios.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook