WebRadio Maranatha

Sinais no céu


Gostou? Compartilhe!

ENCONTRO COM AS PROFECIAS 167

Hoje, mais uma das profecias de Mateus 24, o famoso sermão profético de Jesus, proferido por Ele poucos dias antes de ser crucificado. Está em Mateus 24:29 -“E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências do céu serão abaladas”.

Que Jesus queria dizer com a expressão “logo depois”? “È aceito que esta expressão se refere ao período de 1.260 anos que o mundo foi dominado pela Igreja de Roma. Este período teve o seu fim no ano de 1798, quando o seu líder foi preso e levado para o cativeiro na França” (S.D.A.B.C. vol. 5, pg.490).

Foram realmente anos de muita aflição. Milhares de pessoas tiveram de fugir por causa da perseguição que levava à prisão e à morte. A igreja dominante não tolerava os que discordassem da forma como viviam e ensinavam o cristianismo. Normalmente eram queimados na fogueira em praça pública.

Um grupo de cristãos da Inglaterra deixou suas casas, amigos, parentes e fugiu para o novo e desconhecido continente americano. No dia 6 de setembro de 1620 embarcaram 120 pessoas em um navio (mais duas crianças nasceram durante a viagem) rumo ao outro lado do Atlântico, rumo a liberdade.

Depois de uma travessia difícil, que durou sessenta e sete dias, o navio ancorou junto ao litoral do novo continente, em pleno inverno americano. Mais da metade morreu no primeiro ano. Das 18 esposas, apenas cinco sobreviveram.

Antes de desembarcarem na América com suas Bíblias, hinários, roupas e poucos objetos de uso pessoal, firmaram um documento histórico – um pacto – reconhecido como uma autêntica carta magna de liberdade. Tudo para fugir da perseguição religiosa.

Porém, seguindo na profecia de Jesus, após esse período de angústia, alguns sinais seriam visíveis no céu. “No dia 19 de maio de 1780 o sol escureceu de uma forma inexplicável. Aquele dia ficou registrado nos anais da história como o dia escuro. O fenômeno foi visto principalmente na região conhecida como Nova Inglaterra, nos Estados Unidos. O sol despontou claro e fulgurante. Mas por volta das nove horas começou a escurecer. As dez, já não era possível ler alguma coisa sem o auxílio de uma lanterna. Logo a escuridão ficou tão forte que o pânico tomou conta de toda a região.

Referindo-se a este evento escreveu R. M. Devens: “Talvez o fenômeno mais misterioso e inexplicado de sua espécie na vasta sucessão de acontecimentos da natureza, durante o ultimo século, tenha sido o dia escuro de 19 de maio de 1780… que provocou intenso alarme e pânico em milhares de mentes, e confusão nas próprias criaturas brutas, tendo fugido as galinhas desorientadas para os seus poleiros, os pássaros para os seus ninhos, e os animais para as suas dependências.

A noite seguinte foi provavelmente a mais escura desde o começo do mundo. Tão impenetrável se tornou, que mesmo um pedaço de papel branco diante dos olhos era tão invisível como o mais negro veludo.”

Um oficial do exército americano assim descreveu esta noite: “As três horas da manhã, a lua, que parecia haver estado velada durante várias horas, escondida por alguma nuvem, apareceu repentinamente, mas com a cor de sangue escuro; além disso, estava atravessada por uma cruz negra e assinalada, por ambos os lados, com dois traços paralelos  que tinham as cores do arco-iris” (Ano 2000 – Angustia ou Esperança, pg.218-219). Como nesse período não havia possibilidade de eclipse, até hoje os cientistas não conseguem explicar o que aconteceu.

“Outro grande e surpreendente acontecimento ocorreu no dia 13 de novembro de 1833, quando no céu foi visto o maior espetáculo de estrelas cadentes. Este espetáculo foi testemunhado por milhares de pessoas, principalmente na costa leste dos Estados Unidos.

Os escritores dessa época dizem que nenhum  outro fenômeno celeste ocorreu jamais nesse país, desde o seu início, que tenha sido contemplado com tão intensa admiração por certa classe de pessoas ou com tanto temor ou pânico por outras… durante suas três horas de duração, pensava-se que o dia do juízo estava apenas aguardando o nascer do sol.

Amigo ouvinte, os fenômenos celestiais de 19 de maio de 1780 e o de 13 de novembro de 1833 cumpriram-se com precisão. Nenhum outro acontecimento do passado cumpre satisfatoriamente esta profecia a não ser estes dois.

Mas repare que a profecia que estamos estudando tem mais um outro detalhe. Ela afirma que as potências do céu serão abaladas.

Isto já ocorreu ou vai ocorrer? Nós cremos que isto vai ocorrer quando a voz de Jesus sacudir a terra com a vinda dEle (Apocalipse 16:17-18).

As profecias estão aí. Cumprem-se exatamente dentro do planejamento divino. Nossa atitude deve ser de vigilância. Devemos estar preparados para o maior encontro da história. O fim da era de pecado, tristeza e dor e o começo da eternidade de paz e progressos inimagináveis.

Viva a vida com responsabilidade. Jesus em breve voltará. Esta é a maior e melhor notícia de todas. O mundo estremece. A natureza discursa. Tudo comunica que a esperança se tornará realidade em breve.

Creia em Deus para estar seguro. Creia nos profetas dEle para prosperar e viver eternamente.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook

WebRadio Maranatha