WebRadio

Central de Mídia

Segurança em Deus


Gostou? Compartilhe!

21-01 TDR 751

TEMPO DE REFLETIR 751 – 21 de janeiro de 2016

“Forte alento tenhamos nós que já corremos para o refúgio, a fim de lançar mão da esperança proposta; a qual temos por âncora da alma, segura e firme e que penetra além do véu” (Hebreus 6:18 e 19).

Anos atrás, pesquisadores estudaram o efeito dos golpes da vida no sistema nervoso central. Eles tomaram um cordeiro e o colocaram, sozinho, no curral, ligado a dispositivos que provocavam choque elétrico. Quando o cordeiro ia para um lado, os pesquisadores acionavam um botão, e o animal levava um choque. Imediatamente, ele estremecia e corria para o outro lado.  Recebia novo choque e, outra vez, corria.

Os cientistas descobriram que o cordeiro nunca voltava ao lugar onde antes tomara um choque. Depois de uma série de choques, o cordeiro ficou bem no meio do curral, tremendo, sem ter para onde correr. Vencido emocionalmente, ansioso e estressado, seus nervos cederam. O cordeiro teve o equivalente a um colapso nervoso e morreu no meio do curral.

Os pesquisadores puseram então o irmão gêmeo daquele cordeiro no curral. Mas, dessa vez, o animal estava acompanhado pela mãe.  Os choques foram dados, o cordeiro correu para junto da mãe e nela se abrigou. A mãe lhe transmitia confiança, pois o animal logo se afastava para comer. Os pesquisadores acionaram o botão mais uma vez, e, de novo, o cordeiro correu para sua mãe. Ela o consolou e transmitiu-lhe confiança.

Foi aí que os pesquisadores notaram uma significativa diferença entre os dois cordeiros. O segundo não teve medo de voltar ao local onde recebera um choque. Não mostrou nenhum sinal de nervosismo, estresse ou ansiedade que o irmão mostrara em iguais circunstâncias. Por quê? O cordeiro tinha alguém a quem recorrer; em quem confiar, para lidar com o estresse.

Todos precisam dessa confiança. O coração humano necessita profundamente de alguém em quem confiar, alguém que lhe garanta segurança em meio às tensões da vida. Esse alguém existe.  O Cristo vivo atua como nosso sumo sacerdote no santuário celestial. Pela fé nEle, podemos entrar na presença de Deus e lançar mão da esperança. Sim, podemos cantar: “A minha fé e o meu amor estão firmados no Senhor”.


Ficha Técnica:
-> Texto: MF
-> Música: Nova Voz, “Eu confio”
-> Locução e edição: Amilton Menezes
-> Finalização: Isa Vasconcelos

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook