WebRadio

Central de Mídia - WebRádio Maranatha

O primeiro dos três anjos


Gostou? Compartilhe!

ENCONTRO COM AS PROFECIAS 247

Hoje vamos começar a estudar o capítulo 14 do Apocalipse. O tema está dividido em três partes distintas. Começaremos pela primeira delas.

Apocalipse 14:6 e 7, diz: “E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda nação, e tribo, e língua e povo. Dizendo com grande voz: temei a Deus, e dai-lhe glória; porque vinda é a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas”.

Novamente temos muitos símbolos para expressar a última tentativa de Deus de preparar o mundo para o retorno de Jesus. Na linguagem do profeta, ele viu um anjo voando pelo meio do céu. O que ele estava querendo dizer?

“O anjo representa os santos de Deus ocupados com a tarefa de proclamar o Evangelho eterno… E a extensão de seu vôo indica os alcances mundiais da obra e da mensagem deste anjo. Sua obra cresce e se desenvolve até que seja ouvida por toda a humanidade” (C.B.A.S.D. vol. 7, p. 841).

A palavra anjo significa mensageiro do céu, ou tipos de agentes de Deus na terra (Apocalipse 1:20; 2:1; Hebreus 1:7,14; Gálatas 4:14). “Os três anjos de Apocalipse 14 representam o povo que aceita a luz das mensagens de Deus, e vão como agentes Seus a soar a advertência por toda a extensão e largura da terra” (Testemunhos Seletos II, 4.ª ed. 1971, p. 372).

A profecia diz que esses anjos ou mensageiros tinham que proclamar o evangelho eterno. A palavra eterno, na língua grega em que foi escrito o Apocalipse, “se referia a algo que é contínuo e não está sujeito a mudanças repentinas” (C.B.A.S.D. vol. 5, p. 501).

Portanto, o que os anjos de Deus em todos os tempos teriam e terão que anunciar em todo o mundo é algo eterno, que não sofreu e não sofrerá alterações com o passar do tempo. O evangelho de Deus é tão eterno quanto é eterno o Seu autor.

O que tem que ser levado a todo o mundo não é o evangelho barato que muitas igrejas estão pregando em nossos dias, nem é o evangelho da prosperidade que outras anunciam e muito menos o evangelho social defendido por tantas.

Deus precisa de anjos para irem por todo o mundo, pregar o evangelho eterno, que indica imutabilidade. Esse evangelho não pode ser mudado ou alterado por nenhuma pessoa, por mais poder que ela possua. Deus não deu autoridade a ninguém neste mundo para mudar ou reformar o que Ele estabeleceu. Não está nas mãos do homem pecador e falível alterar aquilo que o infalível Deus determinou (Deuteronômio 4:2: 12:32; Eclesiastes 3:14).

O evangelho deveria ser proclamado com grande voz, e isso mostra a preocupação de Deus com a clareza de Suas mensagens. Não pode haver dúvidas, mas sim plena compreensão. A voz tem que ser clara e precisa sobre o que Deus espera dos filhos dEle.

Para que ninguém ficasse discutindo o que é o evangelho eterno, o próprio Deus já se preocupou em definir o que deveria ser pregado pelo primeiro anjo.

“Temer a Deus”. No original grego essa palavra significa reverenciar, não tem a idéia de medo ou afastamento de Deus. O temor que deve ser pregado em alta voz é o respeito, a obediência e a reverência para com Deus e Seus ensinos. A palavra “temer a Deus” também quer transmitir a idéia de absoluta lealdade a Deus e uma submissão completa à vontade dEle.

“Dai-lhe glória”. Significa que Deus deverá ser reconhecido e louvado por Sua grandeza. Ele deve ser homenageado por Suas criaturas.

“É chegada a hora do Seu juízo”. A Bíblia contém muitos versos que falam de um juízo que todos teremos que enfrentar. Paulo assim expressou: “Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal” (II Coríntios 5:10).

Esse dia chegará para todos os filhos de Deus. Cabe a cada um fazer os preparativos necessários para enfrentar esse momento, pois Deus se levantará para julgar a cada um pelo que fez ou deixou de fazer. A profecia diz que a mensagem do juízo futuro tem que ser pregada em alta voz.

“Adorai aquele que fez o céu a terra e o mar, e as fontes das águas”. O grande ponto em disputa no cenário espiritual é: quem adorar e quando adorar. Deus está pedindo que somente o Criador seja adorado, mas no Apocalipse, porém, um outro poder também pede para ser adorado, Satanás.

A crise em que estamos envolvidos é tomarmos a decisão de quem adorar: o Criador ou a criatura. Cada um terá que fazer sua escolha: adorar a Deus, o Criador de todas as coisas, ou a criatura, ou ainda qualquer outro “deus”.

A profecia já iniciou seu cumprimento. Alguma coisa ainda falta. Todos somos convidados por Deus para como um anjo transmitirmos as boas novas de salvação ao mundo inteiro. Estamos dispostos a isso?

Creia no Senhor Deus para ficar seguro. Creia nos profetas dEle para prosperar.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook