WebRadio

Central de Mídia

O portão do beijo


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR 1248 – 1 de junho de 2017

“Encontraram-se a graça e a verdade, a justiça e a paz se beijaram” (Salmo 85:10).

Os que caminham sobre as trilhas da zona rural da Inglaterra não irão muito longe até chegar a um portão do beijo. Planejados para impedir o gado de usar trilhas humanas, tomam o nome de sua estrutura invulgar. Três postes fincados no vão em um estreito V. De um quarto poste na extremidade aberta do V, está suspenso o portão. Para atravessar, o pedestre empurra o portão para o lado mais distante e a seguir anda de lado para a extremidade estreita do V. Então o portão gira passando por ele para o outro lado e ele pode passar aos poucos.

Os casais que visitam tal portão devem atravessá-lo separadamente. Mas se eles seguem um a o outro de perto, vem o momento em que eles estão face a face. Daí o nome de “portão do beijo”.

No mundo do pensamento de Davi, quatro virtudes caminham juntas. A misericórdia de mãos dadas com a verdade: a paz abraça a justiça. Para o pecador que caminho rumo a Canaã Celestial, esses casais se encontram no portão do beijo da salvação e abrem o caminho para a vida eterna.

Para estarmos em paz devemos ter justiça. A menos que Deus nos declare justos, estaremos sempre em tormento. Se tão-somente a verdade nos prova, a nossa ruína é certa e horrível. Por causa da salvação a misericórdia e a verdade devem encontrar-se.

Este pequeno bocado da poética hebraica nos insere em um esquema favorito dos antigos escritores – paralelismo. Não somente as quatro se relacionam da maneira como o verso sugere, mas o leitor instruído, informado, esperaria liga-las verticalmente, de sorte que a misericórdia e a justiça funcionassem juntas e do mesmo modo a verdade e a paz.

Quão inauspiciosos são tais pares aos nosso pensamento! Preferiríamos ligar a misericórdia e a paz e então reunir a verdade e a justiça. Mas esta não é a maneira de Deus. A justiça depende da misericórdia de Deus. A paz vem quando andamos no caminho da verdade.

Todas as quatro características se encontram no Salvador. Na estrada de Jericó o clamor “Filho de Davi, tem misericórdia de mim”, recebeu uma resposta instantânea. Das mãos de Jesus o cego Bartimeu recebeu a vista e o perdão dos seus pecados. Somente Jesus viveu como um homem justo entre os homens. Ele é o único Homem justo. Declarou-Se ser o caminho, a verdade e a vida. Dá a paz que somente Ele possui.

“Tanto o nosso título ao Céu, como nossa idoneidade para ele, encontram-se na justiça de Cristo” (DTN, p. 283).


-> Música: Iveline, “Ele não desiste”
-> Locução: Amilton Menezes

Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 9507 0705 e mande uma mensagem pedindo os áudios. Se você tem Telegram, adicione nosso canal: telegram.me/tempoderefletir – Prefira, porém, o aplicativo MANAH, onde você terá todos os áudios dessa e outras sérias à disposição gratuitamente.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook