WebRadio

Central de Mídia - WebRádio Maranatha

O pai ideal


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR 1434 – 4 de dezembro de 2017

“Porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que Lho peçais” (Mateus 6:8).

Omito algumas palavras do início do nosso texto de hoje. Na verdade, ele começa assim: “Não vos assemelheis, pois, a eles”.

A eles, quem? Àqueles que no verso 7 pensavam que pelo seu muito falar Deus os ouviria.

Não sejam como eles. Por quê? Porque “o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que Lho peçais”.

Nesse verso, a palavra “Pai” é usada em seu verdadeiro sentido. Alguns de nós que lemos essa passagem somos pais. Outros são mães. Nenhum de nós (caso sejamos normais) deixamos nossos filhos mendigarem aquilo que precisam na vida. Na verdade, até os dissuadimos de implorar e choramingar para conseguirem o que querem. Não queremos reforçar esse tipo de atitude manipuladora.

Além disso, somos bastante perspicazes no que diz respeito às necessidades de nossos filhos. Muitas vezes conhecemos suas esperanças, temores e desejos. Não apenas fomos filhos um dia, mas temos criado esses filhos especiais desde a infância. Em geral, sabemos do que precisam.

Mas, de qualquer jeito, gostamos que eles nos peçam. É um sinal de reconhecimento de que somos pais cuidadosos e protetores. Além disso, é uma indicação, da parte deles, de que nos respeitam. É importante que eles digam “por favor” e “obrigado”. O pedido e o agradecimento que fazem é para eles um lembrete de que os amamos. Naturalmente, não damos tudo o que pedem. Nem tudo quanto desejam seria bom para eles.

Nosso relacionamento com Deus se assemelha muito à relação saudável do pai com o filho, exceto no aspecto de que Deus realmente sabe tudo o que desejamos e tudo o que seria bom para nós.

Embora Ele não queira que mendiguemos as coisas, deseja que nos dirijamos a Ele de maneira respeitosa em nossas petições. É prazer de nosso Pai atender às nossas necessidades da maneira mais saudável e útil.

O fato de Deus ser nosso Pai é um dos ensinamentos mais importantes do Novo Testamento. Hoje precisamos vê-Lo mais como um amante Pai do que como um juiz vingativo. Ele é o Deus que Se importa o bastante para responder às nossas orações.


-> Música: Eclair, “Uma oração”
-> Locução: Amilton Menezes


Saiba como receber as mensagens diárias do Tempo de Refletir:

-> No celular, instale o aplicativo MANAH (Android e iOS).

-> Para ver/ouvir no YouTube, inscreva-se neste Canal: YouTube.Com/AmiltonMenezes7

-> Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 9507 0705 e mande um recadinho pedindo os áudios.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook