WebRadio

Central de Mídia

O esforço na vida cristã


Gostou? Compartilhe!

25-esforco

TEMPO DE REFLETIR 206 – 25 de julho de 2014

“O destruidor sobe contra ti, ó Nínive. Guarda a fortaleza, vigia o caminho, fortalece os lombos, reúne todas as tuas forças.” Naum 2:1

“Devo esforçar-me na vida cristã?” É a pergunta de muitos. “Não é Jesus que faz tudo por mim?” “Quem é que se esforça: eu com a ajuda de Jesus ou Jesus em mim?”

O assunto é delicado e muita gente vive fracassada na vida espiritual, simplesmente porque não entendeu este aspecto vital da experiência cristã.

“O destruidor sobe contra ti”, diz o verso de hoje. “guarda tua fortaleza, vigia o caminho, robustece os lombos, arregimenta bem as tuas forças”.

Na vida cristã o esforço supremo do homem deve cooperar com a graça de Deus: devemos “vigiar o caminho”, “robustecer os lombos”. Como é que o ser humano consegue isto? “As plantas e flores não crescem em virtude de seu próprio cuidado, ansiedade ou esforço, mas pelo recebimento daquilo que Deus forneceu para lhes servir à vida. A criança não pode, por qualquer ansiedade ou poder próprio, aumentar sua estatura. Do mesmo modo não podeis vós, por vossa própria ansiedade ou esforço, mas pelo recebimento daquilo que Deus forneceu para lhes servir à vida – ar, luz solar e alimento. O que esses dons da Natureza são para o animal e a planta, é Cristo para os nEle confiam. … Sois justamente tão dependentes de Cristo, para viver uma vida santa, como a vara é dependente do tronco para crescer e dar fruto.” (Caminho a Cristo, págs. 68 e 69)

O ser humano precisa procurar diariamente o poder na única fonte de poder que é Cristo. Mas procurar Jesus toda hora e a cada momento não é fácil, porque carregamos a natureza pecaminosa dentro de nós e o que ela mais gosta é de viver afastada de Deus. Aqui é que temos de concentrar toda nossa atenção: “robustecer os lombos e arregimentar bem as tuas forças”.
Ao vivermos uma vida de permanente comunhão com Cristo, Ele habita em nós através de Seu Santo Espírito, e este santifica a nossa vontade pecaminosa, e nos leva à vitória.

É preciso entender que o homem pode ter dois tipos de vontade: a vontade pecaminosa, quando está sem Cristo, e a vontade santificada, quando está com Cristo. Esforçar-nos para vencer o pecado, através da vontade pecaminosa, é dar murro em ponta de faca, é tentar derrubar o Pão de Açúcar, empurrando-o Esforçar-nos para vencer o pecado através da vontade santificada é outra coisa, porque ela é invencível. Mas nós só temos vontade santificada enquanto estamos em comunhão com Cristo e permitimos que o Espírito Santo habite em nós. No momento em que nos separamos de Jesus a nossa vontade passa a ser pecaminosa e incapaz de vencer a tentação.

Devo então esforçar-me? Claro, mas só com a vontade santificada. Deus não anula a vontade humana. Ele a santifica, e o homem usa essa vontade santificada para ir de vitória em vitória. É assim que Deus quer reproduzir no homem, o caráter de Jesus.

*****************************************************************************************************************************************
-> Autor: Alejandro Bullon
-> Música: Quarteto Está Escrito, “Viver por Jesus”
-> Narração: Amilton Menezes

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook