WebRadio

Central de Mídia

O cumprimento da profecia


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR – 11 de junho de 2013

Se, de fato, crêsseis em Moisés, também creríeis em Mim; porquanto ele escreveu a Meu respeito. João 5:46

Jesus falou com convicção e revelou profundo conhecimento muito mais elevado do que o do mais instruído entre os escribas e rabis. Era evidente que Ele possuía um conhecimento perfeito das Escrituras do Antigo Testamento, e que apresentava a verdade incontaminada pelos ditos e máximas humanos. Antigas verdades caiam-lhes aos ouvidos como uma nova revelação. […]

Jesus apresentou Suas lições ao povo, mas não era a prática dEle declarar Seu elevado e superior direito. Veio para salvar o mundo perdido, e Suas palavras e obras, Sua vida inteira na humanidade destinavam-se a falar de Sua divindade. Deixou-a para que Sua dignidade, para que Sua vida, para que Seu comportamento, testemunhassem ao povo que Ele realizava as obras de Deus. Deixou-a para que eles tirassem as próprias conclusões a respeito de Suas reivindicações, enquanto lhes expunha as profecias relativas a Si mesmo. Levou-os a estudar as Escrituras, pois era essencial que interpretassem corretamente a missão e a obra do Filho de Deus. Apontou-lhes o fato de que estava cumprindo as profecias que até então haviam sido dadas por homens santos movidos pelo Espírito Santo. Declarou abertamente que eles escreveram a Seu respeito, e apresentou os claros raios de luz da profecia para iluminar Suas palavras e obras. […]
Destacou-Se em Seu ministério como alguém distinto de qualquer outro mestre. Fora Ele que inspirara os profetas a escrever acerca de Si. A obra de Sua vida fora planejada nos conselhos eternos do Céu antes da fundação do mundo. […]
Sua vida era a luz do mundo e apresentou-a perante o povo, para que pudesse apoderar-se dela pela fé, e se tornar um com Ele.

Embora tenha apresentado a verdade infinita, muitas coisas que poderiam ter sido ditas Ele deixou de dizer, pois até mesmo Seus discípulos não eram capazes de compreendê-las. […] O fardo de Seu ensino era a obediência aos mandamentos de Deus, que opera a transformação de caráter e inculca a excelência moral, moldando o ser segundo a semelhança divina. Cristo foi enviado à Terra para representar a Deus em caráter. Jesus, o Doador da vida, o Mestre enviado por Deus para oferecer salvação ao mundo perdido e para salvar o homem a despeito de todas as tentações e enganos de Satanás – Ele próprio era o evangelho. Em Seus ensinos claramente apresentou o grande plano estabelecido para a redenção da raça humana (Review and Herald, 7 de julho de 1896).
********************************************************************************************************************

-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da Casa Publicadora Brasileira.  http://www.cpb.com.br
-> Música: Cynthia Nascimento, “Eu só preciso crer”
-> Narração: Amilton Menezes

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook