WebRadio

Central de Mídia

O amor extravagante de um pai


Gostou? Compartilhe!

15-paisagem

TEMPO DE REFLETIR 592 – 15 de agosto de 2015

“Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus” (I João 3:1).

Em Lucas 15, Jesus conta a história de um rapaz que se perdeu. Criado num lar cristão, tinha um pai que orava, um pai bondoso, amoroso e carinhoso. Assim, o coração desse pai quase se partiu quando um dia o filho disse: “Pai, eu vou sair de casa. Estou cansado de todas essas restrições tolas. Quero sair e aproveitar a vida, e por isso estou indo para a cidade.”

O rapaz deixou sua casa com destino à Nova Iorque daquela época. Tornou-se popular entre o seu grupo enquanto tinha dinheiro. Mas ele jogou com seu dinheiro, gastou-o com prostitutas e esponjou-se na bebida. “Os tesouros de sua varonilidade estão esbanjados. Os preciosos anos de vida, a força do intelecto, as brilhantes visões da juventude, as aspirações espirituais – tudo foi consumido no fogo do prazer.” – Parábolas de Jesus, pág. 199.

Quando seu dinheiro sumiu, os amigos desapareceram com ele. O rapaz se sentiu vazio por dentro. Desesperadamente sozinho e faminto, invejou a comida dos porcos. Sentindo a vida desperdiçada e concluindo quão terrível é estar perdido, “caiu em si” (Lc 15:17). Decidiu voltar para seu pai e pedir para ser tratado como um de seus trabalhadores.

Seu pai havia estado orando e esperando por ele. Quando viu seu filho “ainda longe”, “compadecido dele”, correu para encontrá-lo (Lc 15:20). Tomando o filho desgarrado nos braços, cobriu-o de beijos. Como o pai disse ao filho mais velho, “era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado” (Verso 32).

Jesus é esse Pai perdoador. Nós somos os filhos perdoados. “Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus.” Pense no que significa para nós, como filhos de Deus, voltar para casa e para nosso Pai! Isso nos dá a certeza da salvação, que traz uma vida inteiramente nova de felicidade – e a esperança do Céu.


Ficha Técnica:

-> Texto: Daniel R. Guild
-> Música: Arautos do Rei, “Volta prá casa”
-> Locução e edição: Amilton Menezes
-> Finalização: Isa Vasconcelos

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook