WebRadio

Central de Mídia

Novo terror, guerra velha!


Gostou? Compartilhe!

03-torres_gemeas

TEMPO DE REFLETIR 307 – 3 de novembro de 2014

“Houve peleja no Céu. Miguel e os Seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos; todavia, não prevaleceram; nem mais se achou no Céu o lugar deles” (Ap 12:7 e 8).

O mundo mudou no dia 11 de setembro de 2001, quando terroristas atacaram os Estados Unidos. Esse dia nos levou a um novo tipo de medo, de tristeza, um novo tipo de guerra. Os oficiais do governo a denominaram “a nova guerra contra o terrorismo”. Na verdade, essa é uma guerra antiga, que, surpreendentemente, começou no Céu. Quando pensamos no Céu, pensamos na paz, na alegria, na calma; não na guerra, na tristeza ou no terror. Como pôde uma guerra ser deflagrada ali?

Em Sua infinita sabedoria, Deus dotou os seres criados à Sua imagem com liberdade de escolha. Retirar de nós esse atributo seria remover nossa singularidade; mutilar a imagem de Deus. Quando não existe capacidade de escolher, não há também capacidade de amar. Quando não há oportunidade de amar, não existe oportunidade de felicidade duradoura.

Milhares de anos atrás, uma das criaturas de Deus começou a alimentar sentimentos estranhos; e questionou a sabedoria e a justiça de Deus. Seu nome era Lúcifer, “filho da manhã”, que tinha um lugar privilegiado junto ao trono de Deus. Mas agora, permitia que o ciúme lhe envenenasse o ser. Ambicionando o louvor e a glória devidos ao Criador, passou a crer que só poderia realizar-se completamente se Deus saísse do caminho.

O ciúme de Lúcifer transformou-se em um ódio tão intenso que ele se dispôs a guerrear contra Deus, contra Cristo e Seus anjos. Convenceu alguns seres celestiais de que Deus não era justo nem confiável; que eles estariam melhores sozinhos. Seu descontentamento e sua frustração resumiam apenas uma ideia: não mais submeter-se ao controle de Deus. Convenceu-se de que derrubar o governo de Deus compensava qualquer sacrifício, mesmo o de se envolver em um conflito no qual ele seria o grande vencido.

Lúcifer acabou expulso do céu. Todas as vezes em que Deus e Satanás travam uma batalha, Deus é o vencedor. E será sempre assim. Você pode apostar sua vida nisso. Você está do lado vitorioso.

****************************************************************************************************************************************
-> Autoria: Mark Finley
-> Música: Arautos do Rei, “Vou seguir a Jesus”
-> Narração: Amilton Menezes

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook