WebRadio

Central de Mídia

Na igreja uma coisa e em casa, outra!

Na igreja uma coisa e em casa, outra!


Gostou? Compartilhe!

22-briga_familia

TEMPO DE REFLETIR 418 – 22 de fevereiro de 2015

“… aprendam primeiro a exercer piedade para com a própria casa…” (1 Timóteo 5:4)

Você já ouviu a expressão “um demônio em casa, um santo fora dela”. Ela descreve a terrível tendência de sermos agradáveis e extrovertidos com os de fora, mas grosseiros e indelicados em casa.

Esta é uma fraqueza não limitada a certas classes específicas de pessoas. Jovens precisam lutar contra ela. É muito fácil ter uma personalidade cativante com seus amigos, mas ser um terror com seus pais. Maridos podem ter uma aparência charmosa diante de seus sócios no trabalho e então, quando chegam em casa, desligam o charme e voltam ao seu estado normal e impaciente. Pastores podem parecer brilhantes no púlpito e ter um temperamento detestável na sala de casa.

Um dos traços perversos da nossa natureza caída é que às vezes somos mais cruéis com aqueles que estão mais próximos a nós, que fazem mais por nós e que, em nossos momentos mais sãos, amamos mais. Por isso Ella Wheeler Wilcox escreveu:

Uma grande verdade na vida encontrei,
Enquanto viajava para o Oeste;
Os únicos que realmente ferimos
São os que mais amamos.
Exaltamos os que mal conhecemos,
Agradamos o visitante passageiro,
E damos muitos golpes impensados
Àqueles que mais amamos.

Outro poeta ecoou esta sensação da seguinte forma: “Temos cumprimentos para os desconhecidos e sorrisos para os convidados, mas muitas vezes, para os nossos, o tom amargo, embora amemos mais aos nossos”.

“É muito fácil ter uma religião de igreja, ou uma religião de reuniões de oração, ou da obra cristã; mas é completamente diferente termos uma religião do dia a dia. ‘Exercer piedade para com a própria casa’ é uma das partes mais vitais do cristianismo, mas também uma das mais raras; e não é nenhum pouco raro encontrar cristãos que exercem sua justiça perante os de fora para serem ‘vistos por eles’, mas que fracassam lamentavelmente ao demonstrar esta piedade em casa.
Conheci um pai de família que era tão influente em sua oração na reunião semanal de oração e tão impressionante ao exortar que a igreja inteira era edificada pela sua piedade; mas ele, quando voltava para casa depois das reuniões, era tão irritadiço e desagradável que sua esposa e sua família tinham medo de dizer uma palavra em sua presença” (H.W. Smith).

Samuel Johnson disse: “Todo animal vinga suas dores contra aqueles que estiverem por perto”. O homem precisa evitar esta tendência natural.

O que somos em casa é um medidor bem mais mais preciso do nosso verdadeiro caráter cristão do que o que somos em público. (WM)


Ficha Técnica:
-> Música: Melissa Barcelos, “Completamente Teu”
-> Locução e edição: Amilton Menezes
-> Finalização: Isa Vasconcelos

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook