WebRadio

Central de Mídia

Muito a dizer


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR – 4 de abril de 2013

Tenho ainda muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora; quando vier, porém, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade. João 16:12, 13

O Senhor Jesus tinha verdades preciosas para apresentar aos Seus discípulos, mas não pôde revelá-las até que a mente deles estivesse em condições de compreender o significado daquilo que Ele desejava ensinar. […]

Embora Cristo tenha revelado coisas grandes e maravilhosas à mente de Seus discípulos, absteve-Se de dizer muitas que não podiam ser compreendidas por eles. Em seu último encontro com os discípulos antes de Sua morte, Ele disse: “Tenho ainda muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.” […] Ideias terrenas, coisas temporais ocupavam um espaço tão grande na mente deles que não conseguiam entender, na época, a natureza elevada e o caráter santo do reino de Cristo, apesar de Ele tê-lo apresentado em termos claros. Devido à interpretação errônea que previamente tinham das profecias, devido aos costumes e às tradições de homens apresentados e impostos pelos sacerdotes, a mente deles havia se tornado confusa e endurecida para a verdade. […]

Que verdade Jesus reteve pelo fato de eles ainda não estarem prontos para compreender? As verdades mais espirituais e gloriosas a respeito do plano da redenção. As palavras de Cristo, que o Consolador trouxe novamente à mente dos discípulos após Sua ascensão, levaram-nos a refletir com mais cuidado e a orar com mais fervor a fim de que pudessem compreender as palavras do Mestre e proclamá-las ao mundo. Somente o Espírito Santo podia habilitá-los a reconhecer o significado do plano da redenção. As lições de Cristo, enviadas ao mundo por meio do testemunho inspirado dos discípulos, possuem um significado e valor muito além daquele que o leitor casual das Escrituras pode lhes conferir. Cristo procurou tornar claras Suas lições por meio de ilustrações e parábolas. Ele apresentou as verdades bíblicas como um tesouro escondido em um campo que, ao ser descoberto, aquele que o encontra sai e vende tudo o que possui a fim de comprá-lo. Cristo representa as pérolas da verdade não como estando expostas diretamente sobre a superfície, mas enterradas em solo profundo – como tesouros escondidos que devem ser procurados. Devemos cavar para encontrar as preciosas joias da verdade, assim como um homem cava uma mina.

Ao apresentar a verdade aos outros, devemos seguir o exemplo de Jesus (Review and Herald, 14 de outubro de 1890).

********************************************************************************************************************

-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da Casa Publicadora Brasileira.  http://www.cpb.com.br
-> Música: Iveline, “É preciso viver o amor”
-> Narração: Amilton Menezes

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook