WebRadio

Central de Mídia

Lubrificando nossos relacionamentos


Gostou? Compartilhe!

14-04 TDR 835

TEMPO DE REFLETIR 835 – 14 de abril de 2016

“O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece” (I Coríntios 13:4).

Nossa felicidade depende de um bom relacionamento com as pessoas que nos cercam. No lar, no trabalho e na igreja, é necessário levarmos em conta que as peças da máquina social precisam estar bem untadas, para que não haja atritos.

O amor é o óleo da vida. Ele amacia, abranda e suaviza. É a força que aquece os corações, o elo que une os seres humanos. O amor é o principal elemento para uma convivência feliz.

Numa festinha, as crianças perguntaram a respeito da mãe de cada um. Uma criança disse: “Minha mãe toca piano melhor que todo mundo!” Uma menininha, apontando para o seu lindo vestido, disse: “Os vestidos que minha mãe faz são mais bonitos que os que são vendidos nas lojas”. Um garoto, entretanto, parecia não ter nada a dizer. Até que alguém lhe perguntou: “E sua mãe não sabe fazer nada?” O menino, com a boca cheia de bolo, murmurou: “Talvez não”. Mas logo em seguida ele acrescentou: “Mas é muito fácil de se conviver com ela”.

O amor faz a diferença. E essa diferença é vista no seguinte trecho de um autor desconhecido: “Eu amo você, não só pelo que é, mas pelo que sou quando estou com você. Amo você, não só pelo que fez de si mesmo, mas pelo que está fazendo de mim. Amo você pela parte de mim que você revela. Amo você por colocar sua mão no meu coração perturbado, passando por alto todas as coisas belas e radiantes que ninguém mais havia contemplado o suficiente para encontrar”.

Para que tenhamos esse amor, é fundamental, como disse alguém, “sermos capazes de sacrificar a todo momento aquilo que somos por aquilo que poderíamos vir a ser”.

Jesus veio ao mundo para reatar um relacionamento quebrado.  E não foi com argumentos e imposições que Ele abriu o caminho da paz.  Ele derramou Seu amor nas peças que atritavam, suavizando nossos fardos e nossos relacionamentos. Antes de retornar ao Céu, deixou uma significativa sugestão: “O Meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como Eu vos amei” (Jo 15:12).


-> Música: Iveline, “É preciso viver o amor”
-> Locução: Amilton Menezes

Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 9893-2056 e mande uma mensagem pedindo os áudios. Se você tem Telegram, adicione nosso canal: telegram.me/tempoderefletir

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook