WebRadio

Central de Mídia

Literalismos e simbolismos


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR 2123 – 24 de outubro de 2019

João 6:54: “Quem comer a Minha carne e beber o Meu sangue tem a vida eterna, e Eu o ressuscitarei no último dia”.

A quantidade de religiões cristãs existente hoje se deve em grande parte a diferenças de interpretação do texto bíblico. E uma dessas dificuldades é saber quando o texto é simbólico e quando é literal. Contudo, esse não é um problema novo. Muitas pessoas que viveram na época em que o texto bíblico foi escrito ou em que certas expressões foram proferidas não entenderam o seu real significado.

Quando Cristo disse que seria capaz de reconstruir o templo em três dias, os judeus responderam: “Em quarenta e seis anos foi edificado este santuário, e Tu, em três dias o levantarás? Ele, porém, Se referia ao santuário do Seu corpo” (Jo 2:19-21).

Quando Cristo disse a Nicodemos que “se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” (Jo 3:3), Nicodemos emprestou sentido literal a essas palavras: “Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez?” (Jo 3:4).

Por ocasião da última Ceia, Cristo disse, ao repartir o pão e o vinho: “Tomai, comei; isto é o Meu corpo. A seguir, tomou um cálice e, tendo dado graças, o deu aos discípulos, dizendo: Bebei dele todos; porque isto é o Meu sangue” (Mt 26:26-28). Jesus não estava ensinando, com estas palavras, que o pão se convertia em Seu corpo e o vinho em Seu sangue, como ensina a doutrina da transubstanciação.

Mas de todas as expressões de Cristo, a que mais chocou os judeus de Seu tempo, e os próprios discípulos, foi a seguinte: “Quem comer a Minha carne e beber o Meu sangue tem a vida eterna, e Eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6:54).

Os literalistas ficaram horrorizados. Essa declaração de Cristo parecia canibalismo. Comer Sua carne e beber Seu sangue? Não, não. Não se pode entender e muito menos aceitar o que este Homem está dizendo.

A Lei mosaica proibia o uso de sangue como alimento. Mas se os judeus tivessem se lembrado que a razão dada para tal proibição é o fato de que “a vida está no sangue”, eles talvez tivessem compreendido que “comer a Sua carne e beber o Seu sangue” significa apropriar-se de Sua vida pela fé. Significa recebê-Lo como Salvador pessoal, crendo que Ele perdoa os nossos pecados.

Reflita sobre isso no dia e hoje e ore comigo agora:

Senhor, coloca no meu coração e no coração de cada um de meus ouvintes, o desejo de examinar a Tua Palavra, com carinho, com atenção, com oração, para compreendermos qual é a mensagem que tens para nós. Por favor. Em nome de Jesus, amém!


-> Narração: Amilton Menezes


Saiba como receber as mensagens diárias do Tempo de Refletir:

-> No celular, instale o aplicativo MANAH para Android e iOS

-> Para ver/ouvir no YouTube, inscreva-se neste Canal: youtube.com/AmiltonMenezes7

-> Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 99507 0705 e mande um recadinho pedindo os áudios.

-> Instagram: @amiltonmenezes7

-> Twitter: @AmiltonMenezes

-> Facebook: facebook.com/AmiltonMenezes

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook