WebRadio

Central de Mídia

Influências maternais


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR 1958 – 12 de maio de 2019

II Timóteo 1:5: “Pela recordação que guardo da tua fé sem fingimento, a mesma que habitou primeiramente em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também em ti”.

Que belo quadro Paulo pinta aqui do lar em que o jovem Timóteo teve o privilégio de crescer! Um lar onde a fé cristã sem fingimento brilhava em todo seu esplendor. Quão feliz foi Timóteo por ter tido uma avó piedosa que inculcou em seu coração infantil “as sagradas letras”, que podiam torna-lo “sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus” (2Tm 3:15). Podemos imaginar o carinho com que tanto sua avó Lóide como sua mãe Eunice rodeavam o menino, encaminhando-o no mesmo caminho de amor pela Bíblia, e de uma fé firme em Deus. Não admira, pois, que, quando o evangelho chegou a Listra, toda a família o abraçasse, e que Timóteo, já agora um rapaz feito, tivesse as melhores recomendações dos membros da igreja daquele lugar (At 16:2).

Poucas influências são tão duradouras como a influência de um lar onde reina o amor, onde as várias gerações são unidas pela mesma fé, e onde os ideais cristãos são não somente mencionados, mas vividos. Se os nomes de Lóide e Eunice mereceram a honra de figurar nas Sagradas Escrituras é porque elas exemplificavam em seu lar toda a beleza do amor de mãe, feito ainda mais sublime pela aliança deste com a fé cristã.

Amigo ouvinte, será que apreciamos em toda sua grandeza o amor e sacrifício de nossas mães? Usamos cada oportunidade para lhes expressar nossa gratidão? O passar dos anos não é desculpa para que nosso amor e gratidão diminuam. Diz o autor de Provérbios: “Ouve a teu pai, que te gerou, e não desprezes a tua mãe, quando vier a envelhecer… Alegrem-se teu pai e a tua mãe, e regozije-se a que te deu à luz” (23:22 e 25).

Alguém imaginou que um anjo saiu do Céu e veio à Terra em seu ministério de amor. Justamente antes do por do sol, ele disse consigo: “Meu trabalho está concluído e devo voltar ao Céu. Mas antes de ir quero levar algumas lembranças da Terra”. Contemplando um belo jardim, colheu as rosas mais raras e cheirosas. Na extremidade de um vale, viu um arco-íris, e decidiu levar uma amostra deste. Aproximando-se de uma cabana, viu uma mãe debruçada sobre um berço, acariciando seu bebê. Nada lhe pareceu mais lindo, e resolveu que também isto devia figurar em seu ramalhete de lembranças.

Com esses três tesouros, voltou ao portal de pérolas e fez uma pausa para examinar seus troféus. As rosas tinham murchado, o arco-íris tinha-se desvanecido. Mas quanto ao amor de mãe, este retinha toda sua beleza original. Suficiente lembrança para encher os anjos de admiração.

Que neste dia especial, sejam homenageadas e lembradas, todas as mães.

Oremos:

Pai, abençoe às mães que nos ouvem agora. Que elas tenham saúde, paciência sabedoria e disposição para influenciarem seus filhos pequenos, adolescentes, jovens e adultos, no caminho que conduz à eternidade. Dê a elas a tua bênção! Em nome de Jesus, amém!


-> Narração: Amilton Menezes


Saiba como receber as mensagens diárias do Tempo de Refletir:
-> No celular, instale o aplicativo MANAH (Android e iOS).
-> Para ver/ouvir no YouTube, inscreva-se neste Canal: YouTube.Com/AmiltonMenezes7
-> Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 99893 2056 e mande um recadinho pedindo os áudios.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook