WebRadio

Central de Mídia

Deus em primeiro lugar


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR – 25 de maio de 2013

Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento. 1 Timóteo 6:17

Há perigo em dedicar tempo, energia mental e força na busca de ganhos mundanos, mesmo se o sucesso for resultado de esforço perseverante, pois, ao fazer isso, corremos o risco de colocar Deus e Sua justiça em segundo lugar. É muito melhor viver na pobreza, sofrer decepções e ter nossas esperanças terrenas despedaçadas do que arriscar nossos interesses eternos. Estímulos lisonjeiros podem nos ser apresentados, e podemos buscar obter riqueza e honra e, assim, colocar o coração e o espírito em empreendimentos mundanos. […]

O dinheiro se tornou a medida da humanidade no mundo, e os homens são estimados, não por sua integridade, mas pela quantidade de riquezas que possuem. Assim também era nos dias anteriores ao dilúvio. […]

Que não sejamos determinados a enriquecer. Se percebemos que a pobreza será nosso destino ao permanecermos na verdade simples, permaneçamos na verdade e vivamos. Jesus disse que “nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra de Deus” (Lc 4:4). Os devotos do mundo podem rir dessa declaração, apesar disso, ela é um conselho de sabedoria eterna. […] O cristão que é chamado para o mundo por causa de seus empreendimentos, se seguir a Cristo, levará sua cruz e enfrentará as preocupações no Espírito de Cristo. Não fará do mundo seu deus, colocando cérebro, ossos e músculos a serviço de mamom. Saberá que o Céu o está observando, e renderá glória a Deus em todo sucesso que obtiver. Entenderá que Deus sabe, ao contrário de nós, que alguns anos mais se passarão e os tesouros da Terra deixarão de existir. […]

A visão do mundo porvir traz equilíbrio à mente, para que as coisas que podem ser vistas não assumam o controle das nossas afeições, que foram compradas por preço infinito pelo Redentor do mundo. Por meio da atuação do Espírito Santo, as coisas invisíveis e eternas são colocadas diante do ser humano, e as vantagens do tesouro eterno e imperecível são em sua beleza atraente apresentadas aos olhos da mente. Dessa maneira, aprendemos a contemplar o invisível e eterno, e a estimar de mais valor as repreensões de Cristo do que os tesouros deste mundo (Signs of the Times, 26 de junho de 1893).

********************************************************************************************************************

-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da Casa Publicadora Brasileira.  http://www.cpb.com.br
-> Música: Arautos do Rei, “Se Ele não for o primeiro”
-> Narração: Amilton Menezes

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook