WebRadio

Central de Mídia

Cidades de refúgio


Gostou? Compartilhe!

20-02 TDR 1147

TEMPO DE REFLETIR 1147 – 20 de fevereiro de 2017

“Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações” (Salmo 46:1).

Através dos séculos, o Salmo 46 tem sido uma fonte de inspiração para os que confiam no Senhor. E chegará um tempo em que ele será entesourado como uma joia de muito valor. Nos dias de perseguição e angústia que estão no futuro, todo crente tirará água abundante do poço desse salmo, pois ele é inesgotável.

As primeiras palavras do salmo resumem todo o seu conteúdo: ‘Deus é o nosso refúgio e fortaleza”. Mas cabe aqui uma pergunta: Refúgio e fortaleza para quem? Obviamente, para os que confiam no Senhor. E essa confiança deve ser expressa por meio de entrega, compromisso, fé e obediência.

No tempo do povo de Israel, havia cidades de refúgio para pessoas que involuntariamente matassem uma pessoa. Nelas os fugitivos se escondiam até que pudessem contar com um julgamento justo. Deus é nossa cidadela e nosso refúgio. De que maneira nos abrigamos na fortaleza do Altíssimo?

Se a fé é o meio pelo qual agradamos a Deus, pela fé também damos o primeiro passo em busca de refúgio. Se não crêssemos na proteção divina, não procuraríamos abrigo sob as asas do Altíssimo. A fé, portanto, leva o crente a lançar-se nos braços do Senhor. Não há lugar mais seguro do que esse. Mas a fé precisa ser exercitada. Por isso, temos a oração como meio de expressão da fé. Quando oramos, estamos dizendo que confiamos nas providências divinas. Estamos dizendo que não há solução nas iniciativas humanas, mas tão somente em Deus. Orar é confiar. Orar é sair das impossibilidades humanas para entrar nas possibilidades divinas. Orar é entrar na fortaleza de Deus. Mas a oração formal, repetitiva e insossa, não nos põe dentro do refúgio que precisamos. Só a oração da fé, da entrega e do compromisso tem o poder de nos arrastar do campo do inimigo para o campo que está sob o controle das hostes angelicais. Fuller estava certo quando afirmou: “A oração deveria ser a chave do dia e o ferrolho da noite”.

Outro meio pelo qual podemos buscar refúgio, é a leitura da Bíblia. Ela é a carta de amor de Deus. Em suas páginas, o Senhor diz que o Céu dispõe de todos os recursos de segurança para os cristãos. Quando aceitamos os serviços do Guarda de Israel, as setas do inimigo não nos atingem. O kit de segurança que está à nossa disposição na Bíblia, chama-se “armadura de Deus”. Se a usarmos adequadamente, estaremos equipados para “resistir no dia mau” (Ef 6:13).


-> Música: Art`Trio, “Que segurança”
-> Locução: Amilton Menezes

Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 99893-2056 e mande uma mensagem pedindo os áudios. Se você tem Telegram, adicione nosso canal: telegram.me/tempoderefletir

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook