WebRadio

Central de Mídia

Certeza da salvação


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR 1691 – 18 de agosto de 2018

“Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (I João 1:9).

No Novo Testamento, a salvação é sinônimo do perdão dos pecados, e o texto de hoje nos assegura que nossos pecados são perdoados quando nos aproximamos de Cristo em contrição. Todo cristão deveria ter certeza do perdão e consequentemente da salvação, os quais são ofertas da graça. A primeira carta de João foi escrita para que os cristãos conheçam a posição deles diante de Deus. De fato, se o Evangelho de João representa a declaração da salvação, sua primeira carta é a afirmação da certeza dela. Nessa carta, os verbos “saber” e “conhecer” e seus equivalentes aparecem mais de 40 vezes. Por exemplo: “Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes vida eterna e para que creiais no nome do Filho de Deus” (5:3, ARC). “Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos” (3:14). “Esta é a confiança que temos para com Ele […]. Sabemos que nos ouve” (5:14,15). “E nisto sabemos que O conhecemos: se guardamos os Seus mandamentos” (1Jo 2:3, ARC). “Sabemos que somos de Deus” (5:19).

A fé em Cristo traz a certeza do perdão, pois, como afirma o texto de hoje, “se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”. Também é dito: “Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo” (1Jo 2:1). Juntos, esses textos asseguram que o perdão e a salvação trazem convicção à vida daqueles que estão em Cristo. Muitos se manifestam temerosos de falar em certeza da salvação porque julgam que isso, de alguma forma, representaria um perigo para a humildade e um estímulo ao pecado.

Seria a certeza do perdão divino razão para tratarmos o pecado com leviandade, como alguns poderiam pensar? Apenas se não entendermos o custo do perdão! Ao falar a respeito da pecadora que fora perdoada e Lhe lavava os pés com perfume e lágrimas de contrição, Jesus afirmou que o grande amor que ela mostrou provava que os seus muitos pecados já haviam sido perdoados (Lc 7:47). A consciência do perdão tona-nos dedicados. Leva-nos a amá-Lo mais e a viver em serviço dedicado. O amor torna-se um poderoso incentivo à vida consagrada e, ao mesmo tempo, é o único e autêntico obstáculo ao pecado.


-> Música: Paula Chacon, “Meu Salvador”
-> Narração: Amilton Menezes


Saiba como receber as mensagens diárias do Tempo de Refletir:

-> No celular, instale o aplicativo MANAH (Android e iOS).

-> Para ver/ouvir no YouTube, inscreva-se neste Canal: YouTube.Com/AmiltonMenezes7

-> Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 9893 2056 e mande um recadinho pedindo os áudios.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook