WebRadio

Central de Mídia

Bons e maus frutos


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR 2025 – 18 de julho de 2019

Mateus 7:16: “Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?”.

“Pelos seus frutos os conhecereis.” Por causa da sutileza dos falsos profetas, nem sempre você pode identificá-los pela aparência exterior. Você precisa verificar os frutos que eles produzem.

É uma lei da natureza que macieiras produzam maçãs e coqueiros produzam cocos. Você não tira cocos de videira brava, nem colhe maçãs de cardos. A natureza é coerente e previsível. Assim são as pessoas. Se você lhes der bastante tempo e espaço, seu verdadeiro caráter se revelará. Assim acontece com os profetas e outros líderes religiosos. Eles também podem ser provados por seu fruto.

Mas o que Jesus quis dizer com fruto em Mateus 7? Os intérpretes diferem. O primeiro grupo diz que o fruto de um profeta é seu ensino. Um profeta verdadeiro terá a doutrina correta. Alguns intérpretes afirmam que ter a doutrina correta é o único significado para bom fruto.

Outros, porém, são tão duros quanto o diamante na opinião de que o bom fruto tem que ver com o caráter do profeta. O bom fruto, argumentam eles, é unicamente a espécie de vida que eles levam. Essa interpretação é parafraseada pela versão A Mensagem: “Sejam cautelosos com os falsos pregadores, que sorriem muito e parecem transpirar sinceridade por todos os poros. As chances são de que eles estejam roubando vocês de uma maneira ou de outra. Não fiquem impressionados com o carisma deles; olhem para o caráter. A coisa mais importante não é o que dizem, mas o que são.”

Parece que ambos os grupos de intérpretes estão provavelmente certos e errados. Estão errados em dizer que o fruto deve ser ou o ensino ou o caráter. Estão certos no que afirmam. É errado traçar uma linha entre ensino e caráter, visto que aquilo que as pessoas ensinam geralmente se reflete na vida diária delas.

A coisa principal é mantermos os olhos bem abertos. Por um lado, não sejamos tão ingênuos a ponto de sermos enganados por impostores. Mas por outro, não nos tornemos tão cépticos a ponto de perdermos as bênçãos de Deus.

Reflita sobre isso no dia de hoje e ore comigo agora:

Ajuda-nos, ó Pai, a termos espírito de discernimento ao procurarmos ouvir a Tua voz. Por favor. Em nome de Jesus, amém.


-> Narração: Amilton Menezes


Saiba como receber as mensagens diárias do Tempo de Refletir:
-> No celular, instale o aplicativo MANAH (Android e iOS).
-> Para ver/ouvir no YouTube, inscreva-se neste Canal: YouTube.Com/AmiltonMenezes7
-> Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 99507 0705 e mande um recadinho pedindo os áudios.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook