WebRadio

Central de Mídia

Boas intenções (I)


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR 1224 – 8 de maio de 2017

“Assim como vocês receberam a Cristo Jesus o Senhor, continuem igualmente vivendo nEle em fé singela” (Colossenses 2:6, Philips).

Como nos tornamos cristãos? Paulo está dizendo a você que sua vida cristã deve ser vivida assim como você a recebeu: abrindo o coração, confiando nEle para fazer aquilo que por suas próprias forças você não pode fazer.

Tem acontecido com muitos que aceitam se tornar cristãos e passam a confiar numa oferta fácil: “Tudo o que você tem que fazer é pedir a Jesus que entre em seu coração, perdoe seus pecados, e você estará salvo”. Uma proposta de adesão ao plano de salvação com um grande desconto, mas que depois de algum tempo, após a assinatura do “contrato”, exige-lhes o pagamento de parcelas ou mensalidades caríssimas, um alto preço para sua manutenção. Alguma coisa assim como barato quando é oferecido e caro para manter.

No entanto, quando começam a se esforçar para viver a vida cristã, descobrem que há “custos embutidos” sobre os quais não foram avisados. “Você precisa abandonar a bebida, ler a Bíblia, orar, entregar seu sábado a Ele, deixar de frequentar determinados lugares”. E, para alguns, as surpresas são constantes, pois quanto mais fazem, mais coisas descobrem que ainda deverão fazer para mostrar que são cristãos.

Quando aceitamos Jesus como Senhor, permitimos que Ele nos ajude a determinar nossos valores e prioridades.

Há alguns que tentam deixar um mau hábito, ser mais disciplinados; porém, se não aprenderem a depender de Cristo, estarão condenados a desanimar. Confiam em seus esforços, mas não alcançam o crescimento e desanimam.

A experiência de andar com Jesus depois que O recebemos é fortalecida quando abrimos a Bíblia e permitimos que Ele nos fale. Cada vez que oramos, cada vez que perdoamos e levamos alegria a alguém ou tornamos o fardo da outra pessoa mais leve, estamos crescendo nEle.

“O orgulhoso e arrogante torna-se manso e dócil. O vaidoso e altivo torna-se humilde e modesto. O alcoólatra deixa a bebida; o viciado torna-se puro” (Caminho a Cristo, p. 58).

“Como seu crescimento é silencioso e imperceptível, mas constante, assim é o desenvolvimento da vida cristã. Nossa vida pode ser perfeita em cada fase de desenvolvimento, contudo haverá progresso contínuo, se o propósito de Deus se cumprir em nós. A santificação é obra de toda uma vida” (Parábolas de Jesus, p. 65).


-> Música: Melissa Barcelos, “Dependente”
-> Locução: Amilton Menezes

Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 9507 0705 e mande uma mensagem pedindo os áudios. Se você tem Telegram, adicione nosso canal: telegram.me/tempoderefletir – Prefira, porém, o aplicativo MANAH, onde você terá todos os áudios à disposição.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook