WebRadio

Central de Mídia

Boas e más obras


Gostou? Compartilhe!

23-07 TDR 935

TEMPO DE REFLETIR 935 – 23 de julho de 2016

“Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos Céus” (Mateus 5:16).

Essa é uma passagem interessante porque sugere que os cristãos devem praticar “boas obras”. Ouvimos algumas pessoas conversarem, como se as boas obras não tivessem lugar na experiência cristã. Jesus não concordava com essa posição. Ele claramente disse que devíamos praticar não apenas boas obras, mas também que essas obras deviam ser evidentes como luzes para a comunidade.

Por causa dessa declaração, é importante que gastemos alguns momentos estudando o conceito de obras no Novo Testamento.

O Novo Testamento se opõe diretamente a três tipos de obras: (1) obras da carne (Rm 8:3-10), que são obras exteriores de natureza pecaminosa; (2) obras da lei (Rm 3:28; Gl 2:16; Ef 2:9), que são executadas na esperança de se obter salvação; e (3) “obras mortas” (Hb 6:1), que são as atividades de pessoas que não têm comunhão com o Deus vivo e, portanto, estão destituídas da graça.

Em contraste com essas obras não santificadas, o Novo Testamento coloca as obras da fé. Paulo fala aprovativamente a respeito da “fé que atua pelo amor” (Gl 5:6). Ele elogia a “operosidade da… fé” e “abnegação do… amor” dos tessalonicenses (1Ts. 1:3). E parte da tarefa dele era chamar os gentios à “obediência por fé” (Rm 1:5 e 16:26). Paulo esclarece a distinção entre “boas” e “más” obras quando escreve que “tudo o que não provém de fé é pecado” (Rm 14:23).

Obra da lei é aquela que é feita pelas nossas próprias forças, na tentativa de merecer de Deus algum favor ou a salvação. Por outro lado, as obras da fé fluem de um relacionamento salvífico com Jesus, recebem energia do Espírito Santo e são moldadas e suavizadas pelo amor do Pai.

O cristão não pratica obras para obter a salvação, assim como a árvore não produz frutos para provar que é uma árvore. A árvore produz frutos porque está viva.

Assim ocorre com o cristão. As ações de uma pessoa salva são sua resposta ao amor de Deus. Martinho Lutero salienta esse fato quando escreve que “é impossível a ela [fé] não produzir boas obras incessantemente”.


-> Música: Angeluz, “Dando o melhor”
-> Locução: Amilton Menezes

Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 9893-2056 e mande uma mensagem pedindo os áudios. Se você tem Telegram, adicione nosso canal: telegram.me/tempoderefletir

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook