WebRadio

Central de Mídia

As mãos de Jesus


Gostou? Compartilhe!

09-maos_Jesus

TEMPO DE REFLETIR 313 – 09 de novembro de 2014

“Vede as Minhas mãos. […] Sou Eu mesmo” (Lucas 24:39).

Faz algum tempo, li uma interessante história sobre um pequeno vilarejo do interior da França, que fora bombardeado durante a Segunda Guerra Mundial.

Na praça central dessa vila havia uma estátua de Jesus que fora parcialmente destruída. Terminada a guerra, os moradores da cidade se uniram para reconstruir a estátua. Após alguns meses, conseguiram refazê-la, exceto uma coisa. O que seria? A estátua estava completamente reconstruída, porém, sem as mãos.

Um dia, uma boa senhora, já idosa, aproximou-se da estátua levando consigo uma placa de bronze, que colocou junto aos pés de Jesus. A placa dizia: “Ele não tem mãos, senão as nossas mãos”. É uma história singela, mas cheia de ensinamentos.
Damos graças a Deus porque Jesus subiu para o Céu levando em Suas mãos as cicatrizes da nossa redenção. Mesmo sendo rejeitado por muitas pessoas, tanto dos Seus como dos nossos dias, “a mão dEle continua ainda estendida” (Is 9:12), oferecendo-nos Seu perdão e Seu amor, dizendo-nos: “Vede as Minhas Mãos. […] Sou Eu mesmo”.

Aquelas mesmas mãos que abençoaram e curaram; aquelas mãos que distribuíram o pão e o vinho aos discípulos e que, horas depois da santa ceia, foram cravadas na cruz para perdão dos nossos pecados, ainda estão estendidas para nos abençoar e indicar o dever. E um dia, quando o Senhor da glória retornar à Terra, essas mesmas mãos que levam as brilhantes marcas do perdão e da graça apontarão o galardão para aqueles que forem fiéis.

Voltando a história da estátua do Cristo sem mãos, aquela mulher sintetizou naquele bronze a grande verdade de que Deus nos escolheu para sermos cooperadores Seus na busca dos perdidos. Ele quer usar as nossas mãos para abençoar e ajudar o semelhante.

Em 1 Coríntios 3:9, Paulo nos vê como cooperadores de Deus. O termo grego sunergoi significa, literalmente, “companheiro de trabalho”. Que privilégio ser “companheiro de trabalho de Deus”! E você é um desses privilegiados. Ele espera fidelidade e integridade de cada um de nós. Cabe-nos, pois, o direito de rogar ao Senhor que nos dê o dom necessário do Seu Santo Espírito para a tarefa que nos compete realizar.

****************************************************************************************************************************************
-> Autoria: Wilson Sarli
-> Música: Dida, “Mãos de Jesus”
-> Narração: Amilton Menezes

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook