WebRadio

Central de Mídia

As injustiças da vida


Gostou? Compartilhe!

21-06 TDR 903

TEMPO DE REFLETIR 903 – 21 de junho de 2016

“Todavia, de acordo com a Sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, onde habita a justiça” (II Pedro 3:13, NVI).

Tancredo Neves, eleito presidente do Brasil, não chegou a assumir o mais alto cargo da nação,  pois foi vitimado por uma insidiosa doença. Ao perceber que não chegaria a ocupar o ambicionado posto, exclamou: “Eu não merecia isto!”

Esta tem sido a experiência de muitos na vida: trabalham arduamente para alcançar um ideal,  mas, na hora de desfrutar o pouco que esta vida tem a oferecer, ficam doentes ou baixam à sepultura com a sensação de terem sido apunhalados pelas costas. A vida lhes foi injusta!

Outros depositaram suas esperanças em um filho que se desviou do caminho, perdendo-se nos labirintos do crime, das drogas, ou morrendo prematuramente. E agora exclamam, desapontados: “O que é que eu fiz para merecer isto?”

Este também poderia ter sido o sentimento de Moisés, após liderar o povo de Israel durante 40 anos de peregrinação pelo deserto. Ao avizinhar-se da terra prometida, Deus mandou-o subir ao Monte Nebo, ao cume de Pisga. “Ali o Senhor lhe mostrou a terra toda: de Gileade a Dã, toda a região de Naftali, o território de Efraim e Manassés, toda a terra de Judá até o mar ocidental, o Neguebe e toda a região que vai do vale de Jericó, a cidade das palmeiras, até Zoar. E o Senhor lhe disse: Esta é a terra que prometi sob juramento a Abraão, a Isaque e a Jacó, quando lhes disse: Eu a darei a seus descendentes. Permiti que você a visse com os seus próprios olhos, mas você não atravessará o rio, não entrará nela” (Dt 34:1-4, NVI).

Que castigo por causa de um único erro: ter ferido a rocha quando deveria ter falado a ela (Nm 20:7-11)! Moisés poderia ter argumentado com Deus, dizendo: “Mas, Senhor, e os 40 anos de murmurações, contendas e desafios que suportei não valem nada? É verdade que perdi a paciência uma vez, mas ninguém é de ferro! É crueldade me mostrar a terra prometida, me deixar com água na boca, para então me dizer que não vou entrar nela. Que injustiça, Senhor!”

Mas não há registro de que Moisés tenha reclamado da decisão divina. Ele morreu ali mesmo, confiante no Senhor, e foi por Ele sepultado. E então vem o melhor: Deus o ressuscitou e o levou para aquela outra Terra Prometida, infinitamente melhor do que a terra de Gileade, que o território de Efraim, o vale de Jericó e tudo o mais. E isso deixa claro um ponto: esta vida não é justa. A justiça, bem como a misericórdia de Deus, nós vamos experimentar, em sua plenitude, quando chegarmos ao reino celestial.


-> Música: Dida, “Verei Sua glória”
-> Locução: Amilton Menezes

Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 9893-2056 e mande uma mensagem pedindo os áudios. Se você tem Telegram, adicione nosso canal: telegram.me/tempoderefletir

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook