WebRadio

Central de Mídia

Arrancando tiriricas no sábado


Gostou? Compartilhe!

22-04 TDR 1208

TEMPO DE REFLETIR 1208 – 22 de abril de 2017

“Então, lhes perguntou: É lícito nos sábados fazer o bem ou fazer o mal? Salvar a vida ou tirá-la? Mas eles ficaram em silêncio” (Marcos 3:4).

A guarda do sábado é geralmente associada com o que se pode e o que não se pode fazer nesse dia. Um sábado à tarde um pai caminhava por um belo gramado com a filha. De repente, ele se abaixou e arrancou uma tiririca. A filha deu uma risadinha e perguntou: “Pai, quantas tiriricas se pode arrancar sem transgredir o sábado?”

Se a pergunta fosse feita aos fariseus do tempo de Cristo, eles por certo teriam a resposta pronta, pois eram especialistas em legislar sobre questões de menor importância. A Mishnah (coleção das tradições rabínicas) enumera 39 tipos de tarefas que não deveriam ser executadas aos sábados, e havia inúmeras outras instruções detalhadas sobre a observância do sábado.

“Eram proibidos atos como atar ou desatar um nó, escrever ou apagar duas ou mais letras do alfabeto, acender ou apagar fogo.

Também era considerado transgressão do sábado olhar para um espelho fixado na parede. Um ovo posto no sábado podia ser vendido para um gentio, mas não comido, e um gentio podia ser contratado para acender uma vela ou fogo no sábado.

“Era considerado ilícito cuspir no chão, pois dessa maneira uma folha de grama poderia ser irrigada. Não era permitido carregar um lenço no sábado, a menos que uma de suas pontas fosse costurada à roupa, o que nesse caso seria tecnicamente uma parte da roupa. Dessa maneira os rabinos enfatizavam os aspectos negativos da observância do sábado, obscurecendo o seu verdadeiro propósito” (SDABD, p. 937).

Jesus Se opôs a esse abuso, afirmando que o sábado havia sido estabelecido para o benefício do homem (Mc 2:27, 28) e enalteceu os aspectos positivos de sua observância, tais como o comparecimento aos serviços religiosos (Lc 4:16), o ensino religioso (Mc 1:21), atividades sociais apropriadas (Mc 1:29-31; 2:23) e atos de misericórdia (Lc 14:1-3). Sete dos Seus milagres de cura foram operados no sábado.

A guarda do sábado não é um fim em si, e só o observaremos de modo positivo se fizermos dele um dia deleitoso, como uma resposta de amor ao Deus que nos criou. “Se Me amais, guardareis os Meus mandamentos” (Jo 14:15).


-> Música: Arautos do Rei, “Presente de Deus”
-> Locução: Amilton Menezes

Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 9507 0705 e mande uma mensagem pedindo os áudios. Se você tem Telegram, adicione nosso canal: telegram.me/tempoderefletir – Prefira, porém, o aplicativo MANAH, onde você terá todos os áudios à disposição.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook