WebRadio Maranatha

Amor frio


Gostou? Compartilhe!

ENCONTRO COM AS PROFECIAS 165

No sermão da montanha, de onde temos tirado algumas profecias para analisar neste programa, Jesus passa a apresentar, além dos sinais físicos e externos, alguns sinais internos que repercutem negativamente na sociedade.

Veja Mateus 24:12 – “ E por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará”.

O que Jesus queria dizer quando afirmou que a iniqüidade iria se multiplicar? Lembre-se que Ele está falando dos sinais do tempo do fim. Dias que seriam marcados pela iniqüidade que seria tão grande que chega a utilizar a expressão “multiplicada”.

Mas o que é iniqüidade? Segundo o dicionário é uma atitude marcada pela perversão. Também define como “uma pessoa malévola”.
No tempo da volta de Jesus as pessoas viveriam com tanto desrespeito umas pelas outras, com um alto grau de desregramento, que tudo isso pareceria natural, normal. Desprezo pelas regras, pelas leis e pela ordem. Um quadro que está todos os dias diante de nossos olhos.

E isso iria multiplicar-se exponencialmente. E é bem isso que acontece. Nos acostumamos com as barbáries. Os crimes já não chocam mais. A corrupção não escandaliza ou produz alguma reação ou desaprovação. A violência passou a ser rotina na vida das pessoas do século 21.

Quando Jesus revela tudo isso o cristianismo estava apenas no seu inicio. Profeticamente, Ele avisa da rebelião que tomaria conta do coração humano. E isso incluía não apenas dos não-crentes. Os professos cristãos seriam atingidos por essa rebelião aos preceitos divinos. O amor deixaria de ser a mola mestra da vida cristã.

E esse é o quadro de hoje. O amor fraternal tem desaparecido da convivência dos cristãos. Cada qual busca seus próprios interesses. Completamente diferente da forma como viviam os primeiros cristãos que tinham tudo em comum e ninguém passava qualquer tipo de necessidade material ou espiritual.

E por que este tipo de comportamento tem sido a regra? Muitas respostas poderiam ser listadas aqui. Uma delas não poderia ficar de fora: a família, os pais. Boa parte dos pais, hoje em dia, não está preocupada em transmitir valores e princípios aos filhos. O desrespeito e a rebeldia são rotina em quase todos os lares. Cada um vive como quer. Sem regras ou limitações.

Isso tudo acaba refletindo na sociedade que adoece cada vez mais. E a iniqüidade toma conta de cada esquina de nossas cidades. Predomina a hipocrisia, a vida cristã de aparência. A Bíblia não é mais aberta nos lares. E, pasme, poucas vezes também em alguns igrejas. Como ter amor no coração se não se passa tempo com a Fonte do amor?

Resultado desse aumento da iniqüidade é o amor esfriando.  “A palavra esfriar vem do verbo que significa soprar a fim de arrefecer, esfriar. A mesma palavra é usada para indicar a extinção de um incêndio. Os sopros gélidos da apostasia e da iniqüidade dos indivíduos, especialmente aqueles que caracterizam a iniqüidade, apagam as chamas do amor, esfriam as brasas e nada deixam senão cinzas frias” (Novo testamento interpretado vol.1 pg.559).

Veja que a profecia de Cristo aponta para um futuro onde o amor não faria parte da vida de um grande grupo de pessoas. E foi justamente o amor um dos assuntos principais de Seus sermões e ministério.

Por falar em amor, na língua grega são três palavras que o descrevem: ágape, filéo e Eros. Filéo, é o amor entre amigos, entre familiares, é dar carinho para quem nos dá carinho. O verbo eros, se refere ao amor sensual. É a raiz da palavra erotismo, é a descrição do amor na forma física. Já o verbo ágape tem a ver com respeito e auto-estima, e implica em respeito, estima e amar aqueles que não nos amam. É um princípio.

E o que o mundo valoriza hoje em dia? A maioria valoriza o amor eros. Valorizam o corpo, a aparência, o sexo. Alguns vendem seu próprio corpo buscando felicidade, prazer ou dinheiro. Esquecem do amor fraternal. Do amor familiar, que tem esfriado cada vez mais.

É muito triste ver o amor ágape, o “amor respeito” sendo aniquilado em nossos dias. Há um desprezo pelo respeito. Ninguém quer respeitar o outro. As leis são pisadas por lideres e povo. O respeito para com pais, professores e autoridades está quase em extinção.

Nessa listagem de Mateus 24, merece nossa reflexão a frieza e insensibilidade do ser humano do século 21. Na mesma proporção que diminui o amor, aumenta a iniqüidade. O quadro, mesmo sendo profético, não precisa ser vivido ou cumprido por você que me ouve.

Precisamos aumentar o amor. Inverter a tendência da matemática nos relacionamentos. E só há um jeito. Buscando na fonte: Deus é amor. E Ele o dá abundantemente. E de graça! Busque no exemplo de Cristo que não tinha preconceitos ou acepção com qualquer tipo de pessoa.

Creia no Senhor Deus e você estará seguro. Creia nos profetas dEle e você prosperará.

 

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook

WebRadio Maranatha