WebRadio

Central de Mídia

Abre meus olhos (II)


Gostou? Compartilhe!

TEMPO DE REFLETIR 2126 – 27 de outubro de 2019

“Não tenha medo. Aqueles que estão conosco são mais numerosos do que eles” (II Reis 6:16).

Konrad Adenauer dizia que “todos vivemos sob o mesmo teto, mas nem todos têm o mesmo horizonte”. É um bom pensamento para mostrar a diferença entre Eliseu e o rapaz que o acompanhava. Diante do cerco do exército da Síria para capturar o profeta Eliseu, vemos em duas situações o mesmo jovem estudante da escola dos profetas. Quando ele olhou pela primeira vez, viu cavalos de verdade, de carne e sangue, e os carros de ferro. Quando olhou pela segunda vez, viu muito mais cavalos e carruagens de fogo do que aqueles que estavam com o inimigo.

Nossa tendência é imitar Eliseu ou o ajudante dele? Parece que, como seres humanos, olhamos primeiro para a escuridão, para os cavalos do inimigo e seus carros de guerra. Vemos dias duros e difíceis pela frente. Começamos a olhar para nós mesmos como incapazes e sem forças. Aumentamos e em muito o tamanho dos nossos problemas. Transformamos uma pequena pedra em uma montanha.

Podemos enxergar bem, mas se não tivermos visão, vamos ver apenas dificuldades, não soluções. Este era o problema do jovem: enxergava, mas não tinha visão. Se nesta luta entre as forças do bem e do mal nossos olhos pudessem ser abertos, veríamos o exército de Deus, que nunca perdeu uma batalha, pronto para ajudar e proteger Seu povo. Deus é maior e mais poderoso do que todos os exércitos de homens e forças do mal.

Por maior que seja seu problema, não se aflija. Eliseu percebeu o que outros olhos não perceberam. Apesar de não vermos esses recursos, a verdadeira visão nos fará capazes de ver que eles são reais, que estão à nossa disposição. Como dizem, “temos de enxergar a realidade por trás da realidade”.

Com certeza, podemos exclamar como Davi, no seu salmo de ação de graças: “Se o Senhor não estivesse do nosso lado quando os inimigos nos atacaram, eles já nos teriam engolido vivos, quando se enfureceram contra nós; as águas nos teriam arrastado e as torrentes nos teriam afogado; sim, as águas violentas nos teriam afogado! Bendito seja o Senhor, que não nos entregou para sermos dilacerados pelos dentes deles. Como um pássaro escapamos da armadilha do caçador; a armadilha foi quebrada, e nós escapamos. O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez os Céus e a Terra” (Salmo 124:2-8).

Reflita sobre isso no dia de hoje e amanhã vamos concluir esse tema. E agora, vamos orar:

Minha oração, Pai, por mim e por meus ouvintes, agora, é a mesma de ontem. Por favor, abre os nossos olhos. Não para ver somente problemas, inimigos. Mas para que possamos ver em Ti, a solução, a companhia, a força, a segurança. Em nome de Jesus, amém!


-> Narração: Amilton Menezes


Saiba como receber as mensagens diárias do Tempo de Refletir:

-> No celular, instale o aplicativo MANAH para Android e iOS

-> Para ver/ouvir no YouTube, inscreva-se neste Canal: youtube.com/AmiltonMenezes7

-> Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 99507 0705 e mande um recadinho pedindo os áudios.

-> Instagram: @amiltonmenezes7

-> Twitter: @AmiltonMenezes

-> Facebook: facebook.com/AmiltonMenezes

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook