WebRadio

Central de Mídia

A quinta trombeta – I


Gostou? Compartilhe!

ENCONTRO COM AS PROFECIAS 234

Concluímos no ultimo programa o estudo da quarta trombeta. Ainda temos que estudar as outras três e elas são muito importantes para compreendermos o que aconteceu no mundo político e religioso, só que agora no Oriente.

As primeiras quatro trombetas tinham a ver com o mundo político, principalmente com o Império romano ocidental. Já as três restantes se referem à Roma Oriental, com sede em Constantinopla.

Durante séculos o império romano causou grandes estragos ao cristianismo. Perseguiu e depois contaminou, com a suposta conversão do imperador Constantino, o corpo de doutrinas da igreja.

A mensagem profética do quinto selo diz o seguinte: “E o quinto tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo. E abriu o poço do abismo, e subiu fumo do poço, como o fumo de uma grande fornalha, e com o fumo do poço escureceu-se o sol e o ar” (Apocalipse 9:1-2).

Você já percebeu que cada vez que tocava uma trombeta, sempre acontecia algo importante? Deus, ao longo da história, esteve tocando as trombetas. O sinais e os avisos sempre foram dados, porém, a maioria não se importou as profecias e recados do céu.

As trombetas também são avisos de Deus de que um juízo maior está para cair sobre este mundo. O império romano ocidental e oriental foi, inicialmente, escolhido por Deus para que o mundo visse a maneira como Ele trata o pecado e os pecadores. As trombetas anunciaram a queda completa de Roma, que prefigurava a destruição futura de todo um planeta.

Na profecia, João afirma que viu uma estrela caindo do céu na terra. O que ele queria dizer com esta declaração? Você lembra que na terceira trombeta também é dito de uma estrela caindo sobre a terça parte dos rios e fontes das águas? Já esta estrela não tem um lugar definido para cair.

O profeta está dizendo que a ação desta estrela será diferente da anterior. Ela terá uma atuação sobre toda a terra e não apenas numa parte como foi Átila, na terceira trombeta. O que João está dizendo é que a atuação deste poder seria em todo o planeta e por tempo indefinido.

Outro detalhe importante é que este novo poder – ou novo líder – surgiria após a destruição ou queda do Império romano do ocidente, com sede em Roma, pois os toques das trombetas seguem a ordem cronologia.

E que líder surgiu após a queda do império romano ocidental? A história nos ajuda a entender a profecia. “O único líder de importância que surgiu na terra, e que, por suas pretensões chamou a atenção do mundo e que contribuiu para a queda do que restava da Roma, no Oriente foi Maomé, o líder vivo e morto dos adeptos da religião que trás o seu nome – o islamismo. Somente o caráter de Maomé, sua obra e sua religião encaixam-se perfeitamente no teor desta profecia da quinta trombeta. Foi pela força das armas que Maomé fez-se aceitar por seus compatriotas, como o único senhor da Arábia, nação que àquela altura, se havia transformado em o “poço do abismo” desta profecia” (A verdade sobre o Apocalipse, 2ª. Ed. 1982, pg.139-140).

A profecia diz que para esta estrela foi dada a chave do poço do abismo. Segundo boa parte dos teólogos, Maomé recebeu a chave para liderar a Arábia. Nesse tempo, essa parte do mundo vivia um caos político, nenhum governo central para unificar as tribos, que viviam em constante conflito.

Maomé conseguiu unir os árabes em torno dele, e passou a ter, então, plena autoridade política e religiosa. Estava aberto o caminho para uma ditadura militar-religiosa e assim, abrir e fechar o “poço do abismo”, da forma que achasse melhor.

Maomé nasceu em Meca, em 622 de nossa era. Alega ter recebido uma visão do anjo Gabriel. Casou-se com uma viúva rica que investiu toda a fortuna dela na sua causa. Autodenominado profeta de Alá, ele desenvolveu conceitos absolutistas e fundamentalistas para seus seguidores. O Alcorão é o livro sagrado dos islâmicos, com conceitos e teorias diferentes em grande parte da Bíblia Sagrada.

Lembre que João havia dito que ao abrir o poço, grande fumaça sairia inundaria o mundo. A escuridão seria tão grande que esconderia o sol e contaminaria o ar. Sem dúvida o sol e o ar são vitais para a sobrevivência do ser humano. As doutrinas estranhas obscureceram a visão clara que o ser humano precisava ter de Deus, o Sol da justiça; de Jesus, a luz do mundo. O ar ou vento, que é símbolo do Espírito Santo, também foi poluído, como toda a beleza do evangelho.

A religião de Deus é fundamentada na liberdade e não no radicalismo ou fanatismo. Seja ele de qualquer ramificação ou fonte.

No próximo programa vamos continuar estudando a quinta trombeta. Até lá e, lembre-se: creia no Senhor Deus para estar seguro. Creia nos profetas dEle para prosperar.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook