WebRadio

Central de Mídia

A graça é uma unção


Gostou? Compartilhe!

28-01 TDR 1124

TEMPO DE REFLETIR 1124 – 28 de janeiro de 2017

“És dos homens o mais notável; derramou-se graça em Teus lábios, visto que Deus Te abençoou para sempre” (Salmo 45:2).

O Salmo 45 tem fascinado e inspirado os seguidores de Jesus Cristo por séculos. Apesar de em seu contexto original ser uma canção de louvor ao rei e à sua noiva, os cristãos viram, e veem, um segundo significado – um hino a um Rei maior do que Davi, ao verdadeiro Messias de Israel.

Tão exaltada é a descrição que não corresponde a nenhum monarca de Israel. No verso 6 lemos: “O Teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre”. No Novo Testamento, o escritor do livro de Hebreus cita essas palavras como parte de seu argumento de que Jesus, o Filho de Deus, é maior do que qualquer anjo (Hb 1:4-14).

A meditação nesse salmo inspirou a composição de hinos. Dos versos: “Prende a espada à cintura, ó Poderoso! Cobre-Te de esplendor e majestade. Na Tua majestade cavalga vitoriosamente pela verdade, pela misericórdia e pela justiça; que a Tua mão direita realize feitos gloriosos” (Sl 45:3, 4) resultou o inspirado “Jesus Conquista” (HASD, 75). Do trecho: “Todas as Tuas vestes exalam aroma de mirra, aloés e cássia; nos palácios adornados de marfim ressoam os instrumentos de corda que Te alegram” (v. 8) surgiu o solo na língua inglesa “Out of the Ivory Palaces” [Nos Palácios de Marfim].

E o salmista exclama: “És dos homens o mais notável; derramou-se graça em Teus lábios” (v. 2). Aqui a graça é uma unção, como o fragrante óleo derramado sobre a cabeça de Arão, que escorreu por sua barba e por suas vestes (Sl 133:2).

Na ocasião em que Jesus visitou Nazaré, cidade em que foi criado, e levantou-Se para pregar na sinagoga, escolheu a predição de Isaías sobre o Messias: “O Espírito do Senhor está sobre Mim, pelo que Me ungiu para evangelizar os pobres” (Lc 4:18, ARA; Is 61:1, 2, ARA).

À medida que falava, “todos Lhe davam testemunho, e se maravilhavam das palavras de graça que Lhe saíam dos lábios” (Lc 4:22, ARA).

Lábios ungidos, de fato! Lábios que proferiram palavras de esperança, de ânimo. Lábios que sorriram para as criancinhas. Lábios que clamaram ao Pai celestial durante noites inteiras de oração. Lábios que agonizaram no Getsêmani, à sombra da cruz. Esse foi Jesus, o Messias, o Ungido, cheio de graça e verdade. Esse foi – e é – nosso Salvador, Senhor e Amigo.

Apesar de nunca atingirmos a perfeição de Sua existência, Ele nos chama a seguirmos os Seus passos. Nós também podemos conhecer a unção da graça, em nossos lábios, em qualquer lugar. Sim, hoje. Agora. Apenas peça-a a Ele.


-> Música: Joyce Carnassale, “Preciosa graça”
-> Locução: Amilton Menezes

Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 99893-2056 e mande uma mensagem pedindo os áudios. Se você tem Telegram, adicione nosso canal: telegram.me/tempoderefletir

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook