WebRadio

Central de Mídia

A cidade será lavrada!


Gostou? Compartilhe!

ENCONTRO COM AS PROFECIAS 116

Hoje vamos estudar a profecia de Miquéias 3:12: “Portanto, por causa de vós, Sião será lavrada como um campo, e Jerusalém se tornará em montões de pedras, e o monte desta casa em lugares altos dum bosque”.

Esta é uma profecia condenatória em todos os sentidos. O profeta não se esquiva de colocar às claras quem são ou serão os verdadeiros culpados por todas as tragédias que sobreviriam a Sião, ou a Jerusalém. A profecia diz que é “por causa de vós”. Mas quem são estes? O que eles fizeram de errado para causarem tantos problemas para toda uma cidade?

Como apresentei no programa anterior, a situação moral e espiritual do povo, nos dias de Miquéias, era a pior possível. Note a descrição que o profeta faz dos líderes de Jerusalém: “Os seus chefes dão as sentenças por presentes, e os seus sacerdotes ensinam por interesse, e os seus profetas adivinham por dinheiro; e ainda se encostam no Senhor, dizendo: Não está o Senhor no meio de nós? Nenhum mal nos sobrevirá” (Miquéias 3:11).

Era o mais ou menos o ano 710 AC quando Israel vivia essa lamentável situação (Bíblia de Thompsom, p.840). O critério para o julgamento de uma causa dependia do melhor “presente” ou suborno, propina e coisas desse tipo. Assim, os beneficiados sempre eram os de melhor poder aquisitivo, os ricos. Em outras palavras, não havia justiça nos dias de Miquéias.

Outra situação desagradável era produzida pelos sacerdotes, os líderes religiosos. Eles deveriam receber somente o necessário para o sustento (Números 18:20 e Levítico 10:11). O que acontecia, porém, era o contrário. Os líderes religiosos estavam usando a função para enriquecimento.

Nos tempos modernos encontramos homens e mulheres com uma verdadeira vocação para o sacerdócio. Vivem uma vida inteira em favor do próximo. Infelizmente, porém, existem também aqueles que têm outros interesses, nada dignos do discipulado idealizado por Deus.

Miquéias conta que os profetas estavam adivinhando por dinheiro. Ou seja, estavam pronunciando revelações que eram adequadas àqueles que estavam dispostos a pagar um alto preço.

O que mais assusta na descrição do profeta é de que fazendo tudo errado ainda diziam que nenhum mal viria sobre eles, porque o Senhor estava no meio deles.

Sabe, a pior mentira (se é que existe uma mentira pior do que outra) é quando minto para mim mesmo. No campo espiritual, religioso, não podemos agir de forma errada e ainda querer afirmar que “Deus está em nosso meio”. Deus nunca vai estar no meio ou misturado ao erro. Deus nunca vai ser cúmplice do mal. Deus nunca vai compactuar com a injustiça e o suborno.

Quando o profeta usa a expressão “por causa de vós” está se referindo a esse grupo de falsários e hipócritas que vive uma religião de aparência, apenas.

Agora, perceba a dificuldade do profeta Miquéias. Enquanto a grande maioria dos poderosos vivia bem, cheia de privilégios e favores, chega ele, um homem simples e começa a dizer que tudo está errado e ainda profetiza: “Portanto, por causa de vós, Sião será lavrada como um campo”. Ou seja, o profeta deixa bem claro que Sião (Jerusalém) será destruída e a culpa é da liderança civil e religiosa.

Aqui está uma verdade que muitos não gostam de ouvir: “O povo é aquilo que os seus lideres são”. Se o povo está se comportando mal é porque os seus líderes estão se comportando pessimamente mal. Reflete o que vivem e praticam seus líderes. E, mais: se os filhos estão se comportando mal, é porque muitas vezes os pais não estão tendo o comportamento de verdadeiros educadores e formadores de bons cidadãos. Se a sua Igreja não tem mais princípios religiosos e virou um clube social, é porque há muito tempo a liderança perdeu o sentido de missão.

Mas, voltemos à profecia. Por causa desses lideres, Sião seria destruída, lavrada. A expressão “lavrada” significa “destruição total”. E isto aconteceu em duas épocas bem distintas. “A primeira invasão e destruição de Jerusalém, aconteceu no ano 586 AC, com a invasão dos Babilônicos, por ordem de Nabucodonosor. Nesta primeira invasão foram deportados os lideres e povo” (Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia, vol.3. p.464). Não se tem o numero exato de pessoas que foram mortas ou deportadas de Jerusalém para Babilônia e outras terras, nesta época.

Uma segunda invasão ocorreu no ano 70 DC, através de Tito, general romano. “Noventa e sete mil Judeus foram capturados, e um milhão e cem mil deles foram mortos… Aqueles que tinham menos de dezessete anos foram vendidos para servirem como escravos particulares” (Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia, vol.1 p. 674-675).

No segundo século depois de Cristo, poucos Judeus tiveram permissão para ficar na Palestina. Aí começou a dispersão do povo escolhido. E até hoje os judeus estão em quase todas as partes do mundo. Foi só após a segunda Guerra Mundial, no ano de 1948, que foi formado o Estado de Israel. Nem a cidade de Jerusalém pôde ser escolhida como capital pois estava ocupada por outros povos. Por isso a cidade de Tel Aviv foi escolhida como capital dos judeus.

Jerusalém foi lavrada por causa de líderes que não assumiram a sua real função. O povo sofreu porque os líderes foram negligentes e irresponsáveis.

Quer estar seguro? Creia no Senhor. Quer prosperar? Creia nos profetas dEle.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook