WebRadio

Central de Mídia

O terrível reino de ferro


Gostou? Compartilhe!

ENCONTRO COM AS PROFECIAS 076

Há alguns programas estamos estudando a profecia de Daniel, capítulo dois, onde o rei Nabucodonosor sonhou com uma grande estátua. A cabeça dessa estátua era de ouro e representava o reino de Babilônia; o peito de prata, indicando a Medo-Pérsia. No último programa vimos que o ventre e as coxas de bronze representavam o reino da Grécia.

A estátua, porém, era composta de pernas de ferro e os pés em parte de ferro e em parte de barro.    Vamos falar então, sobre esse quarto poder? Daniel 2:40: “O quarto reino será forte como o ferro; pois, como o ferro esmiúça e quebra tudo, como o ferro quebra todas as coisas, ele esmiuçará e quebrará”. Se formos à História veremos que o reino que derrotou os gregos e dominou o mundo com mãos de ferro foi o Império Romano.

Após a morte de Alexandre, em 323 AC, o império grego foi dividido em quatro partes entre seus quatro principais generais: Casandro, Lisímaco, Seleuco e Ptolomeu.  “Antígono se declarou rei de toda a nação e sucessor de Alexandre, juntamente com seu filho Demétrio. Mas os quatro se rebelaram com suas novas funções de Sátrapas. Aconteceram vários conflitos dentro do império grego. Na batalha de Ipso, em 301 AC, Antígono foi morto e o reino foi dividido em quatro grandes partes; Ptolomeu, ficou com o Egito, Palestina e parte da Síria;  Casandro ficou com a Macedônia e a Grécia; Lisímaco, ficou com a Trácia e uma grande parte de Ásia menor; e Seleuco possuía a maior parte do império persa, que era composto de parte da Ásia Menor, norte da Síria, Mesopotâmia e o Oriente”.

Porém, aos poucos, o império grego foi acabando. “No ano 200 AC, Roma já era dona do Mediterrâneo Ocidental. Em 197 AC Roma derrotou a Macedônia e colocou os estados gregos sob seu governo. Em 190 AC Roma derrotou Antíoco III e tomou o território Selêucida. Em 168 AC, na batalha de Pidna, Roma acabou com a monarquia da Macedônia”.

É aceita a data de 168 AC como sendo o ano que Roma conseguiu alcançar o maior domínio sobre o império Grego. Portanto, esta é a data que, historicamente, marca do fim do império Grego e o surgimento do Império Romano.

E o que aconteceu em torno desta data? Nessa época Roma já havia conquistado a Macedônia e já havia salvado o Egito de cair nas mãos dos Selêucidas, ao proibir Antioco IV de invadir o Egito. Isto demonstrava que Roma tinha autoridade sobre os quatro reinos principais que formavam o império Grego após a morte de Alexandre.

Aos poucos o Império Romano foi sendo organizado e confirmado. “No dia 9 de Agosto de 48 AC, após a guerra civil de Farsalo, na província de Tessalônica, surge o primeiro Imperador romano”. E o poder estava nas mãos dele. A partir daí o mundo romano passa a ser governado por Imperadores.

Gostaria de destacar dois desses imperadores para que você percebesse como a profecia, feita 400 anos antes, de um reino forte como o ferro, se cumpriu.  Vamos começar por Tibério. “Tibério, governou de 14 a 37 de nossa era. Tinha cinqüenta e seis anos de idade quando Augusto faleceu. Pertencia a uma orgulhosa família. Tibério foi um dos imperadores mais impopulares durante os seus vinte e três anos de governo. Tibério via inimigos por toda a parte. Surgiram neste tempo os delatores que mataram muita gente inocente”.

Outro imperador que se destacou pela crueldade foi Nero. “Nero foi o quinto Imperador romano e reinou de 54 a 68 de nossa era. Quando tinha doze anos a mãe dele se casou com o próprio tio, o imperador Cláudio. Nero sucedeu Cláudio no trono romano em 54 DC, e com a ajuda criminosa  de sua mãe Agripina, mandou envenenar o tio e marido, a fim de garantir o trono para Nero. No ano 69 DC, Nero conseguiu do senado uma ordem para executar  à própria mãe, Agripina, afim de agradar a amante, Popéia. Em 64 DC, Nero deliciou-se contemplando o incêndio da cidade de Roma. Os historiadores dizem que foi ele quem mandou colocar fogo na cidade. E, enquanto contemplava as chamas, como um incendiário louco, tocava lira e compunha versos… Acabou colocando a culpa do incêndio sobre os cristãos de Roma. E isto serviu de pretexto para iniciar a perseguição e a matança dos cristãos. Ainda sobre o incêndio de Roma, os historiadores relatam que “o fogo durou oito dias e dos seus quatorze departamentos, somente oito escaparam. Aos cristãos foi atribuída a culpa. Para castigá-los alguns eram cobertos de pele de animais selvagens para serem dilacerados por cães, outros crucificados; enquanto outros eram untados com matéria combustível e colocados à noite como lampiões e assim morriam queimados. Para esses espetáculos, Nero cedia seus jardins”. “Nero, foi declarado inimigo pelo senado romano, mas não teve coragem de enfrentar a justiça, e suicidou-se covardemente”.

Como vimos, mais um reino subiu ao controle do mundo, e no seu devido tempo também desapareceu. Tudo aconteceu ao longo da história como Deus havia predito. A profecia se cumpriu plenamente. Mas a grande profecia de Daniel dois ainda não acabou. Vamos, no próximo programa, estudar o que aconteceu com o grande império romano. Como foi o seu fim e o que veio depois.

Não esqueça: Deus está no controle dos reinos. Deus está no controle da história. Deus está no controle do mundo. E Deus quer estar no controle de sua vida. Você vai deixar? Confie nEle nos profetas Dele. Você estará seguro e prosperará.

Gostou? Compartilhe!

Comentários Via Facebook